Minha flor

Lilypie Fourth Birthday tickers

Meu amor

Lilypie Kids Birthday tickers

Colo de mãe

>> quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Hoje eu acordei com vontade de colinho de mamãe, carinho que ninguém mais sabe fazer e aquele cafezinho com um dedinho de prosa pra animar a minha tarde. Hoje eu queria estar perto dela, dar um abraço apertado e deitar minha cabeça em seu ombro, sentindo o cheirinho de infância do toque materno. Hoje é aniversário dela, e eu não posso desejar nada além do que ela já é, do que ela já tem e do que ela já fez. Talvez apenas sonhe para mim, ser tão mulher como ela o é. O tempo é aqui, a distância é longa e nossas almas se encontram, nesse momento, nesse poema. Te amo mamãe, muito e para sempre!!!!!

JULIA

Uma mulher, uma mãe
mãe de todos, toda mãe
Simples, absolutamente complexa
Super-mulher, possui mil e tantas qualidades
Ela emana alegria,
ela espalha e transborda simpatia.
Transmite maternidade, caridade
É mãe-paz, filha-carinho
Na sua oração diária, ela transcende-se
Esquece de si mesma
Para se fazer ação para o próximo.
Em seu rosto, sempre um sorriso
Em sua alma ainda habita
a moça sonhadora.
É contagiante seu alto-astral
Seu brilho mexe com as pessoas
à todos encanta.
E revolucionária, menina do Brasil
do interior de Goiás.
É mãe-terra, toda natureza
Pé no chão, coração no mundo.
Por ela todos se apaixonam,
Figura que ilumina caminhos.
É minha mãe, melhor amiga,
me acalma, me tranquiliza.
Eu sou incertezas, ela, experiências.
Seu elemento norteia a minha existência.
Quando eu nasci
Fez verso, cantou em prosa.
Seu colo é um porto seguro,
onde eu sempre desaguo.
Quando eu choro, me consola
Quando eu grito, me escuta
Quando me perco, ela me acha
Quando eu erro, me perdoa
Quando eu me odeio, ela me ama
Um amor que vem de suas entranhas
Completo, descomunal.
Como agradecer por tudo?
Pelos cafés-da-manhã levados na cama
Pelo eterno paparicar,
pelo incentivo, pela força
Pelo enorme exemplo de ser mulher.
Impossível retribuir
Mas eu tento ser uma pouco melhor,
num constante aprender com você
A ser mulher, mãe,
Um pouco de Julia!

Para minha mãezinha, escrevi esse poema em 95, eu então com 23 e ela com 63. Muito já aconteceu, tanto já mudou, mas para quem tem o prazer de conhecer essa mulher magnífica, sabe que ela está a cada dia melhor!
Amo tanto e de tanto amar...

Beijinhos no coração!!!!!


2 comentários:

Nicolle 3 de março de 2011 09:15  

Vovó Júlia... um verdadeiro anjinho na Terra!!!

Mônica Vaz 8 de julho de 2011 14:16  

É Marisa, poucas pessoas são abençoadas com uma maravilhosa como a nossa... Temos que agradecer todos os dias por este presente que recebemos de Deus.
Beijos!

Related Posts with Thumbnails