Minha flor

Lilypie Fourth Birthday tickers

Meu amor

Lilypie Kids Birthday tickers

Amor de irmã

>> quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Hoje, depois de uma semana conosco, minha irmã Mônica, a "dinda", foi embora. Foram sete dias de muita conversa, saídas, cervejinhas, confidências, passeios com as crianças e tantas horas divertidas passadas juntas. Existem muitos tipos de amores, e eu já falei de alguns por aqui. Hoje quero falar desse amor tão querido e com gosto de abraço apertado, que é o amor de irmã. Irmã é confidente, parceira de alma. A minha é assim. Nós já dividimos quarto, roupas, sonhos, desilusões, bombons e algumas rusguinhas também. Somos tão diferentes e ao mesmo tempo feitas do mesmo tecido. Somos da mesma fábrica. Às vezes somente uns anos nos separam, às vezes uma década inteira. No meu caso, uma caçulinha de quatro irmãos, eu fui abençoada por poder ter tido irmãos e irmã. Relações diferentes. O amor? O mesmo. A minha irmã é muito mais do que uma amiga, é uma extensão da minha mãe, um sentimento comprido, que dá voltas por toda uma vida. E são tantas voltas de amor, que já não consigo mais me enxergar sem ela. Ela é comigo e por mim. Raras vezes podemos nos referir à alguém dessa maneira. Nas nossas voltas, formamos famílias, tivemos filhos, amores, nossos companheiros, alegrias, muitas lágrimas e sempre, mas sempre, estivemos conectadas por esse fio invisível e forte que nos une. Formamos outros laços, no nosso caso, bem emaranhados. Ela é minha madrinha. Eu sou madrinha dos dois filhos dela. Ela é madrinha do meu filho, e já foi escolhida para ser madrinha de crisma da minha filhinha. Entendeu? Se perdeu? Tudo bem, nós somos assim mesmo. Muito mais do que irmã, bem além de uma amizade. Quem nos conhece sabe como somos diferentes. Estilo de vida, modo de se vestir, quase tudo. E quem também nos conhece vê tantas semelhanças. Ela é sua irmã?, me perguntam quando saio com ela. Sim, digo toda orgulhosa. Ela é linda, para mim a mulher mais linda do mundo. Portanto, adoro ser parecida com ela. Ela é sorriso, e um coração que não cabe no seu peito. Ela é alto astral, feliz, bem-humorada, parceira, divertida. E consegue ficar ainda mais linda. Meu companheiro, já ciente da nossa cumplicidade, até se afastou um pouco essa semana. Uma maneira gentil e linda de dizer: vai, aproveita sua mana! Nos deu um pouco de espaço. A gente conversa por horas a fio, sobre tudo e sobre nada. A gente briga, por tudo e por nada. Logo passa. E a gente de novo se diverte. Hoje eu estou aqui, já com saudades dela, da minha irmã. Depois de tantas despedidas, eu, que choro por tudo, já não choro mais. O mundo ficou mais perto, a tecnologia nos aproximou das pessoas que tanto amamos. Nos vemos e nos falamos virtualmente. A saudade, o amor e o sentimento, ah, esses ficam por conta do coração, que já tão calejado pela vida, segue em frente, feliz, à espera de um novo encontro!!!!
E que será em breve!!
Como é bom ter uma irmã!!
Beijos muitos!!!!
NÓS DUAS







4 comentários:

Chocolate com Pimenta 15 de setembro de 2010 18:39  

Que linda declaração de Amor...
Que Deus continue abençoando essa união...De Irmandade..

Beijos

Gabi ;)

Heloísa 17 de setembro de 2010 04:46  

Lindo texto.
Nem sempre é fácil encontrar amor-amizade tão grande entre irmãs.
bjs

Monica 20 de setembro de 2010 07:59  

Então minha irmã, eu também já sai dai com saudades da sua companhia e das nossas conversas. É realmente muito grande nossa amizade, poucas pessoas entendem esta cumplicidade tão grande que temos, mesmo nós sendo tão diferentes como você disse, ao mesmo tempo nos parecemos tanto.
Sempre falo pra Lise, o tanto que sinto por não ter dado a ela uma irmã, porque sei como é bom ter uma e como faz falta na nossa vida uma amizade como esta... de irmãs.
Nem preciso dizer como te amo e como torço por você, minha irmã, amiga, cumadre, afilhada e quase filha.
Beijos no core!

Related Posts with Thumbnails